0

O Vocabulário do João

Por Carol

Com 1 ano e 5 meses (completos hoje!) João aumenta seu vocabulário diariamente. Ele ainda não fala português claro, e sim uma mistura de português com “Joanês”, língua inventada por ele. O mais legal é que mesmo sem falar uma palavra de verdade, ele consegue se comunicar perfeitamente, entendemos tudo o que ele quer e ele entende tudo o que falamos pra ele!

Olhem só um pouco do dicionário Joanês:

Mama – mamãe ou mamadeira
Papa – papai ou comida
Vovo
(sem acento, porque ele ainda mistura o ó com ô) – vovó ou vovô
Titi
– Titia ou xixi
Lela – Valéria, a babá, ou sandália
Me – melão ou melancia
– pão
Anan – banana
Áh – água
Bo – bola ou bolo ou acabou

– pé ou sapato ou o dvd da palavra cantada que toca “pé com pé” (aí ele pega o controle da TV e traz pra gente pedindo “pé”)

– mão
Llllll – o som do L quer dizer luz

Morro de rir e acho uma graça!! E vocês, qual a língua oficial dos seus bebês? O que tem de palavras mágicas aí? Contem pra gente!

0

Adolescência do Bebê, Escola, Tudo Junto Agora…

Por Inaiá

Terrible Two tem dado trabalho aqui em casa.. Belle está terrível, e eu estou arrasada!

Essa semana começamos reforma em nosso apartamento e tivemos que nos mudar pra casa dos avós paternos. Mudança de rotina e de ambiente que bagunçou tudo! Tudo bem que a gente já esperava por alguma reação dela, mas não achávamos que  seria tanto, que teríamos regressão até na escolinha!

Passada uma semana de escolinha, Belle estava adaptada. Nada de choro, carinho com professora, comendo lanchinho direitinho! Tudo lindo e mais rápido do que eu imaginava. Agora, há dois dias que dá trabalho até pra se arrumar pra sair. Pra ficar na escola então…aff!! Escândalos de novo!

Em casa também anda bem irritada! Hoje pediu ‘quero minha casinha’, coração de mãe chora!! Conversamos bastante com ela, explicando que nossa casinha está toda bagunçada e que logo logo voltaremos com tudo novo. Que vai ser bom ficar na casa da vovó e do vovô por um tempo. Que ela não precisa ficar triste. Mas não é tão fácil quanto gostaríamos fazê-los entender esse tipo de coisa.

Vamos que vamos!!! Começar tudo de novo!! Essa é a vida das Mães que Agem… certo?!

2

30 Coisas Que Mudaram Com A Maternidade

Por Mães Que Agem

30 coisas que mudaram com a maternidade:

  1. O comprimento das unhas
  2. A quantidade de horas de sono
  3. A qualidade das horas de sono
  4. A decoração da sala
  5. O tempo livre
  6. Os restaurantes frequentados
  7. Os programas de lazer
  8. Os destinos de viagem
  9. As prioridades
  10. Os palavrões
  11. Alguns amigos
  12. O casamento
  13. A sobremesa
  14. Os programas de TV
  15. O conceito de felicidade
  16. Algumas vontades
  17. As roupas
  18. A altura do salto
  19. O tamanho da bolsa
  20. Os gasto$
  21. O corpo
  22. A mente
  23. As preocupações
  24. Os erros (ou a percepção deles)
  25. A sensibilidade (choro por qualquer coisa)
  26. A lista de compras
  27. A relação com a morte (e se acontecer alguma coisa comigo?)
  28. A significado de ‘paciência’
  29. A pontualidade
  30. A lista de leitura
0

Desfralde – Parte II

Por Inaiá

O que levar na bolsa?

Bolsa de mãe de criança tem de (um) tudo, nénão?! Fralda, pelo menos uma troca de roupa, casaco, mamadeira, copo de água, e por aí vai!! Durante o processo de desfralde alguns itens devem ser adicionados (ou substituídos).

Como já estamos saindo com Belle sem fralda, na bolsinha dela tem:

  • Várias calcinhas extras. Pelo menos 3;
  • Lenços umedecidos (caso o banheiro não tenha papel ou tenhamos que parar o carro no meio do Eixão porque xixi não pode esperar);
  • Pelo menos mais duas trocas de roupa;
  • Protetores de assento descartáveis. Tem na rua das farmácias;
  • Redutor de assento dobrável (esse só no caso de passarmos o dia na casa da vovó ou em viagens);
  • E, claro, fraldas. Afinal, ainda estamos no processo de desfralde. Se ela vai dormir no carro, boto fralda. Se vamos em algum lugar onde é impossível fazer xixi. Boto fralda. Como já disse, está sendo tudo sem estresse por aqui.

E o que tem na bolsa do seu filho (a)? Conte pra gente.

2

O Sono do Bebê – Parte II

Por Carol

Já contei uma vez o passo a passo do sono do João (post aqui). Hoje vou complementar o post com mais uma dica – a de fazer o bebê dormir sozinho!

Eu já tinha lido muito sobre colocar o bebê acordado no berço pra dormir sozinho, em livros ou por experiências de amigas que passaram pelo processo, mas nunca tinha colocado em prática porque ninar o João era gostoso e não dava trabalho algum. Porém, quando ele fez um ano começamos uma nova etapa lá em casa. Aquela embaladinha que dávamos para ele dormir, tanto nos cochilos diurnos quanto no sono noturno, começou a dar muito trabalho. Além do peso dele, ele se mostrava irritado e desconfortável toda vez que o colocávamos na posição de ninar no colo, e a paz que reinava até então deu lugar a uma semana de gritos e irritação.

Como ficar sem dormir não era uma opção, decidimos tentar colocá-lo pra dormir direto no berço. Orientamos a babá pra que ela fizesse nos cochilos da manhã e da tarde e eu e o Marido fazíamos na hora de dormir à noite. Gente, o choro não durou uma semana. A gente colocava ele no berço, em pé mesmo, e avisava que era hora de dormir um pouquinho. Dava tchau e saía do quarto, deixando a porta semi-aberta. Nos primeiros dia ele chorou, reclamou, demorava uns 10 minutos até acalmar e pegar no sono. Mas em nenhum momento, nem no primeiro dia, ele chorou de fazer chilique, era só aquele chorinho manhoso de quem tenta convencer que tá sofrendo! Se a gente visse que o choro estava mais forte, íamos lá, conversávamos com ele explicando que era hora do soninho e saímos novamente! À noite a mesma coisa, a única diferença é que deixamos a luz do banheiro acesa, pro quarto não ficar totalmente escuro como era antes, e só apagamos depois dele dormir.

Outra coisa que fizemos foi deixar sempre um “amiguinho” pra dormir com ele – escolhemos um bichinho de pelúcia pra fazer companhia pros cochilos – e agora ele sempre dorme abraçado com uma ovelhinha.

Uma semana depois,  rotina estava estabelecida. Hoje ele não reclama mais, quando falamos que está na hora do cochilo ele já caminha pro berço. Dorme e acorda abraçado com a ovelha (nomeada de Schaf por nós), e de quebra acorda mais calmo, pois tem a companhia do amigo. Além disso, o sono dele, que já era bom, ficou melhor ainda, ele realmente aprendeu a pegar no sono sozinho, então se ele desperta no meio da noite ou do cochilo volta a dormir sem problema algum. Sucesso total!

Recomendo fortemente a prática. Aguentem firme por uma ou duas semanas de choro, que depois a recompensa é gratificante! Prometo!

0

Desfralde – Parte I

Por Inaiá

O processo de desfralde por aqui começou cedo, quando Belle completou 1 ano. Por orientação da pediatra colocamos um penico em nosso banheiro. Só deixamos lá! Explicamos o que era e pra que servia e pronto! Só! Quase um item de decoração! Primeiro ela pegou, desmontou, colocou água, outros brinquedos dentro. Depois começou a sentar com roupa mesmo. De repente, pediu pra tirar a fralda pra sentar. Um belo dia, sentou e disse que tinha feito xixi. E fez!! Palminhas, pulinhos, sorrisos, ‘parabéns, meu amor!’, ‘papai, vem ver’!….rs! Tudo isso durou 1 ano. Pouco antes de completar dois aninhos, começamos a deixá-la sem fralda em casa e sempre perguntando se queria fazer xixi, dizendo que tava sem fraldinha e tinha que avisar quando quisesse ir ao banheiro. Coisa mais fofa quando tiramos a fralda dela de manhã (porque ainda usa pra dormir) – Mamãe: Filha, Você está sem fraldinha, viu. Como tem que falar quando quiser ir ao banheiro? Belle: Mamããããe, sissi, cocô!!…

Depois dos dois aninhos, começamos a sair de casa com ela sem fralda. Sempre explicando que estava sem fralda e que tem que pedir pra fazer xixi. Óbvio que é natural escapar na calcinha algumas vezes. Não porque ela não consegue segurar, ou porque esquece de pedir, mas porque não quer parar de brincar e quando percebe, já fez no chão mesmo!

Resolvemos fazer isso de uma maneira bem tranquila, no tempo dela, sem forçar nada. Colocamos a fralda se sabemos que no lugar onde vamos vai ser difícil achar um banheiro. Sem stress!! Tem dado certo! E por aí? Já tem bebê dando adeus às fraldas?

0

Cachorrinho Aprender e Brincar – Fisher Price

Por Carol

Sou fã da Fisher Price. A marca faz brinquedos e acessórios realmente pensando nas necessidades do bebê, além de terem ótima qualidade e segurança. Já falei aqui sobre um livrinho de histórias que o João adora, e hoje vou falar de outro brinquedo que ele ganhou no aniversário de um ano e não larga – o cachorrinho de pelúcia Aprender e Brincar.

Cachorrinho

Esse cãozinho colorido e nada silencioso diverte e ensina os bebês. Possui um modo mais educativo e outro mais musical. No modo educativo, o cãozinho fala os nomes das partes do corpo que estão sendo apertadas, como mão, pé, nariz, barriga e orelha, além de também ensinar as cores. No modo recreativo, as mesmas partes liberam sons divertidos e musiquinhas, como “dona aranha”, “cabeça, ombro, joelho e pé” e outras várias.

O cãozinho é bem macio, e todas as partes são fáceis de serem apertadas pelo bebê. As cores são bem vivas e o brinquedo como um todo é bem alegre. João adora dançar as musiquinhas e já repete várias coisas que ele fala, como mão e pé! Em contrapartida, o preço no Brasil é salgado, quase 200 reais, e trazer de fora não compensa porque vai vir em outra língua, e aí não fica tão educativo assim. Mas, vale a dica, recomendo muito!